Notícias

Redução de custos

​Incentivar a busca de soluções para os problemas do transporte, reduzindo custos, aumentando a eficiência das empresas e a qualidade dos serviços. É com esse objetivo que o ITL (Instituto de Transporte e Logística) e o SEST SENAT vêm capacitando gestores do setor nas mais modernas técnicas de gestão, a fim de promover a integração e a troca de experiências. A aplicação dos conteúdos da Especialização em Gestão de Negócios, oferecida desde 2013 e ministrada pela FDC (Fundação Dom Cabral), tem proporcionado resultados bastante positivos para as empresas de transporte e logística de todo o país.

Alunos da 12ª turma apresentaram um projeto de compartilhamento do transporte de tripulantes, demais colaboradores e passageiros das empresas aéreas entre os aeroportos de Congonhas e de Guarulhos, em São Paulo. O trabalho, inspirado em práticas adotadas por companhias aéreas de outras partes do mundo, como Air France, em Paris, e Emirates, em Dubai e em Tóquio, tem como objetivos incrementar a frequência, simplificar o processo de embarque e reduzir os custos e o volume de veículos utilizados.

Há dois meses, duas companhias aéreas – Latam e Avianca – já aderiram à iniciativa e passaram a compartilhar o transporte dos seus funcionários em um mesmo veículo. Nesse período, segundo o gerente de logística da Avianca e aluno do curso, Klaus Ludeman, já foi possível contabilizar uma economia de 30% nos gastos com o transporte dos colaboradores. O gerente destaca ainda que, com a redução de custos, foi possível ampliar a oferta de transporte para os tripulantes, o que impacta diretamente a pontualidade da crescente quantidade de voos que decolam dos aeroportos de São Paulo. “Nossa preocupação foi encontrar um modelo que trouxesse benefícios para as empresas. O feedback que temos recebido dos usuários é muito positivo. Conseguimos aumentar a oferta, melhorar a satisfação dos colaboradores e contribuir para a eficiência financeira das empresas. Internamente, esse trabalho tem sido usado como exemplo para incentivar a busca de novas oportunidades de negócio, de otimizar recursos e inovar”, destaca Ludeman.

Para que o projeto avançasse, as empresas criaram um grupo de trabalho com as equipes das áreas de logística, operações, compras e aeroportos para desenvolver uma solução que combinasse a melhora de serviço com ganhos de escala. O compartilhamento está sendo realizado em ônibus exclusivos que saem de hora em hora dos dois aeroportos, durante todo o dia, para otimizar o trajeto de quem trabalha nas companhias aéreas. “Nossa proposta era reduzir o tempo entre as viagens, oferecendo partidas a cada meia hora. Com isso, ganham os colaboradores; as empresas que, continuamente, buscam eficiência operacional; e também os clientes”, afirma o comandante da Latam e também aluno da especialização, Celso Alexandre Giannini Oliveira.

Além disso, um fator importante, segundo Oliveira, é que os tripulantes agora têm passe livre para utilizar os ônibus, desde que estejam uniformizados. Os traslados são operados por uma empresa privada. Para facilitar o acesso, os ônibus foram identificados com uma placa posicionada no para-brisa, onde está escrito “Funcionários Latam e Avianca”. Os embarques são liberados cinco minutos antes da partida. Com os resultados positivos da iniciativa implantada em São Paulo, as companhias aéreas já avaliam a possibilidade de expandir o compartilhamento para outras capitais, como Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG).

Aplicação prática
Com mais de 20 anos de experiência em logística, o professor da FDC e orientador do projeto, Paulo Renato de Souza, frisa a importância de se alinhar a teoria com a prática no desenvolvimento de um projeto aplicativo de alto impacto e, também, o aprendizado para ambas as partes. “O aprendizado é mútuo e recíproco. O projeto aplicativo é uma troca de informações constante entre os participantes e os professores, o que gera mais conhecimento. Inicialmente, tínhamos três ideias. Optamos pelo compartilhamento dos ônibus pelo impacto financeiro”, explica ele.

A Especialização em Gestão de Negócios é promovida pelo SEST SENAT e coordenada pelo ITL desde 2013. Nesse período, mais de 1.400 gestores do transporte de todos os modais já foram capacitados. O índice de implantação integral ou parcial dos projetos aplicativos supera 68%.

Para o diretor-executivo do ITL, João Victor Mendes, o índice elevado de projetos aplicativos que têm sido implantados nas empresas de transporte mostra que o ITL tem cumprido a sua missão de promover a geração do conhecimento, o aprimoramento do capital humano e a competitividade do setor de transporte. “Isso demonstra que o serviço que estamos prestando tem aderência com as demandas do setor e estamos proporcionando aos gestores pensar e agir de maneiras diferentes. Sempre com o pensamento voltado para a melhoria dos resultados e do desempenho das empresas”, finaliza.

Essa opinião é compartilhada pelo professor Souza, que ainda ressalta que o curso tem o objetivo de desenvolver os profissionais para os desafios que o setor de transporte enfrenta, além de prepará-los para a identificação de novas oportunidades.  “O projeto aplicativo visa estimular a criatividade dos participantes, buscando soluções inovadoras e processos mais eficientes para empresas de transporte e logística. Eles também têm o objetivo de fomentar a aplicação dos conceitos aprendidos durante o programa em situações reais da gestão, proporcionando a integração entre teoria e prática, por meio do tratamento de uma questão relevante para o participante e para a empresa”, finaliza.